Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

20 de out de 2016

Vencedores do XV Prêmio Denatran.

1. ENSINO FUNDAMENTAL: 1º ao 5º ANO - Produção artística ou conto
1ª colocação: Amanda Moreira do Nascimento (201616008598) Professor orientador: Soraya Freire de Oliveira
2ª colocação: Samuel José Amaral Soares (201616008431) Professor orientador: Fatima Menegaldo Batistela
3ª colocação: Danilo Pereira Ramos (201616008390) Professor orientador: Maria José Andrade da Silva

2. ENSINO FUNDAMENTAL: 6º ao 9º ANO - História em quadrinhos ou Poesia
1ª colocação: Maria Eduarda Santos Macedo (201617008915) Professor orientador: Maria das Vitórias Medeiros Dantas
2ª colocação: Karine Beatriz Rachow (201617008539) Professor orientador: Marlene Haboski de Amorim
3ª colocação: Bruna Renaly Santos da Silva (201617008987) Professor orientador: Renata Santos Silva

3. ENSINO MÉDIO: Esquete Teatral
1ª colocação: Raissa Vanessa Silva Ferreira (201607008796)
2ª colocação: Francisco Clairton de Araújo Silva (201607008834)
3ª colocação: Carlos Antônio Henrique Sobrinho (201607008994)

4. EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: Paródia
1ª colocação: Viviane Cristina de Souza Pimentel (201613008599)
2ª colocação: Dilermando Batista de Lucena (201613008563)
3ª colocação: Joseane da Silva Santos (201613008952)

5. EDUCAÇÃO ESPECIAL: Mosaico
1ª colocação: Guilherme dos Santos Rosa Soares (201602008312) Professor orientador: Edneia Lopes Alves Nakayama
2ª colocação: Eusébio Henrique Liberato (201602008968) Professor orientador: Robson Rubenilson dos Santos Ferreira
3ª colocação: Maria Isa Medeiros Souto (201602008951) Professor orientador: Maria de Fátima Cândido da Silva

6. EDUCADORES: Projetos de Educação de Trânsito
1ª colocação: Soraya Freire de Oliveira (201618008306)
2ª colocação: Miguel Quessada (201618008302)
3ª colocação: Maria de Fátima Cândido da Silva (201618008286)

7. EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO: Projetos ou Programas
1ª colocação: Arteris S/A (201614008221)
2ª colocação: Empresa Pública de Transporte e Circulação S/A (201614008910)
3ª colocação: Departamento Estadual de Trânsito do Mato Grosso do Sul (201614008341)

8. COMUNICAÇÃO: Campanhas ou Peças educativas
1ª colocação: Carlos Alberto Bonassi Quinelato (201612008549)

9. CIDADANIA: Projetos Pedagógicos
1ª colocação: Valdir Soares Fernando (201611008283)
2ª colocação: Leila Maria Bianchi da Silva (201611008623)
3ª colocação: Liliana Fátima Santos de Campos (201611008363)

10. SEGURANÇA VEICULAR: Trabalhos de Conclusão de Curso
1ª colocação: Carlos Luis Martins Pompeia (201619008442) Professor orientador: Marcílio Alves
2ª colocação: Luciano de Paula Rodrigues (201619008154) Professor orientador: Rita de Cássia Silva
3ª colocação: Vinícius Resende Rocha (201619008284) Professor orientador: Suzana Moreira Ávila

Município com mais inscritos Picuí/PB – 242 trabalhos.

Fonte: http://www.denatran.gov.br/index.php/component/content/article/105-educacao/premio-denatran/581-vencedores-do-xv-premio-denatran - Acesso em 20/10/2016

Fundação Volkswagen lança cursos on-line e gratuitos para educadores, incentivando a cidadania e segurança no trânsito

Cursos são oferecidos na internet em formato inovador MOOC: sem limites de participantes e abertos ao público: democratizando o conhecimento

Educadores podem acessar os cursos no site do projeto educacional “Jogo da Vida em Trânsito” (www.jvt.org.br), da Fundação Volkswagen

Cursos auxiliam os educadores a utilizarem a metodologia de aprendizagem baseada em projetos, com foco na temática da segurança no trânsito

A Fundação Volkswagen acaba de lançar dois cursos on-line gratuitos voltados a educadores: “Aprendizagem Baseada em Projetos: Uma Introdução Prática” e “Aprendizagem Baseada em Projetos: Uma Prática Interdisciplinar”. Os cursos, que incentivam a educação, cidadania e segurança no trânsito, têm vagas ilimitadas e podem ser acessados no site do “Jogo da Vida em Trânsito – JVT” (www.jvt.org.br), um projeto educacional da Fundação Volkswagen que também incentiva o trânsito seguro, contribuindo com a formação de motoristas conscientes. Com um trabalho de mais de 36 anos em prol da Educação e do Desenvolvimento Social, a Fundação Volkswagen é responsável pelos investimentos sociais da Volkswagen do Brasil, atuando com base na ética e responsabilidade social.

“Além de oferecer a mais alta qualidade, tecnologia, inovação e segurança em seus veículos, a Volkswagen do Brasil também assume o compromisso de orientar as atuais e futuras gerações de condutores sobre a importância da educação e cidadania para um trânsito seguro. Nesse sentido, os dois novos cursos on-line orientam educadores a trabalharem em sala de aula com projetos que utilizam a temática da segurança no trânsito, contribuindo com a formação de motoristas cada vez mais conscientes”, afirma o superintendente da Fundação Volkswagen e diretor de Assuntos Jurídicos da Volkswagen do Brasil, Dr. Eduardo Barros.

Os dois novos cursos são oferecidos em formato MOOC (Massive Open On-line Course – Curso On-line Aberto e Massivo), ou seja, sem limites de participantes e abertos ao público. Para acessá-los, basta ter um computador conectado à internet. “O uso da tecnologia na educação é uma tendência global e os cursos massivos (tipo MOOC) estão revolucionando o ensino a distância. Utilizado por instituições renomadas como a Universidade Stanford, Universidade de Harvard e Universidade de São Paulo (USP), o formato MOOC, com conteúdo aberto na internet e vagas ilimitadas, permite democratizar o conhecimento sem limites, nem fronteiras. E essa é uma das missões da Fundação Volkswagen”, diz a diretora da Fundação Volkswagen, Keli Smaniotti.

Saiba mais sobre os novos cursos on-line gratuitos

Os dois novos cursos on-line e gratuitos lançados pela Fundação Volkswagen foram desenvolvidos em parceria com o Virgo Game Studios e devem ser realizados na sequência. O primeiro curso, “Aprendizagem Baseada em Projetos: Uma Introdução Prática”, com 4 horas de duração, explica aos educadores como eles podem aplicar, junto a seus alunos, a metodologia de ensino baseada em projetos educativos. Esse tipo de aprendizagem promove experiências práticas e lúdicas, tornando as aulas ainda mais interativas, prazerosas e empolgantes. A Fundação Volkswagen é um ótimo exemplo de utilização dessa metodologia, uma vez que oferece sete projetos educacionais (leia mais, abaixo). Com textos didáticos e vídeos, o curso on-line também incentiva o educador a criar um projeto educativo, que tenha como temática a segurança no trânsito.

O segundo curso, “Aprendizagem Baseada em Projetos: Uma Prática Interdisciplinar”, estará disponível para quem concluiu o primeiro curso. Também com duração de 4 horas, esse curso orienta o educador a trabalhar em sala de aula com projetos interdisciplinares, ou seja, que envolvem mais de um professor ou disciplina simultaneamente; por exemplo, um projeto tenha participação de professores de geografia e matemática e permita aprender conteúdos das duas matérias.

Em 2015, a Fundação Volkswagen também lançou no site do JVT a oficina “Jogos pela Mudança – Aprenda a Criar!”, que ensina a desenvolver games educativos. A oficina ainda está disponível e pode ser realizada.

Fundação Volkswagen já atendeu 1.437.884 alunos no Brasil

A Fundação Volkswagen oferece dez projetos, sendo sete Educacionais e três de Desenvolvimento Social. Apenas por meio de seus projetos educacionais, a instituição já beneficiou nos últimos 12 anos, até 2015, 1.437.884 alunos em todo Brasil e ofereceu formação continuada a 18.800 educadores da rede pública de 441 cidades brasileiras. Os projetos de Desenvolvimento Social, por sua vez, já beneficiaram 34.642 pessoas.

Em seu histórico de atuação, a Fundação Volkswagen já atendeu 19 Estados brasileiros, nos pilares Educação e Desenvolvimento Social; são eles: Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe.

Conheça os projetos da Fundação Volkswagen:

Educacionais

Aceleração da Aprendizagem – Tem o objetivo de reduzir a defasagem idade-série no Ensino Fundamental, evitando a evasão escolar. Para que alunos multirrepetentes não fiquem desmotivados, o projeto trabalha esses estudantes de forma individual e intensiva, em classes de aceleração, corrigindo problemas de alfabetização, entre outros. Esses estudantes são preparados durante dois anos, na sala de aceleração, para depois ingressarem na série adequada à sua idade. O projeto também forma os educadores que vão atuar nas salas de aceleração.

Aprendendo com Arte – O projeto oferece formação a educadores para disseminar conhecimentos sobre artes de forma prática e interativa, trabalhando com novas tecnologias em sala de aula e promovendo visitas a espaços culturais. Os educadores fazem o mapeamento do patrimônio cultural local, com visitas guiadas em espaços como museus, participam de oficinas, debates, seminários e palestras. Dessa forma, o projeto utiliza a arte e a cultura como recurso educativo, de desenvolvimento social e inclusão.

Brincar – Forma educadores para atuarem com crianças de até 5 anos em instituições de Educação Infantil. O projeto favorece a reflexão sobre a infância e a cultura infantil, tendo o brincar e o letramento como temas centrais.

Entre na Roda – Tem proposta de formar profissionais de escolas de Ensino Fundamental, bibliotecas e outras instituições para que promovam o gosto pela leitura.

Jogo da Vida em Trânsito - Trabalha cidadania e segurança no trânsito, com foco na formação do condutor consciente por meio do game "Autopolis" e de roteiro de aulas para professores, com sugestões de atividades relacionadas ao tema. "Autopolis" é um game para computador, no qual o jogador dirige virtualmente e aprende conceitos de segurança, legislação e cidadania no trânsito.

Plataforma do Letramento – Site de aprendizagem direcionado a educadores (www.plataformadoletramento.org.br). Promove a difusão e a produção de conhecimento sobre Letramento, com base em conteúdos elaborados por autores e instituições de referência. Oferece formação on-line, intercâmbio de experiências, materiais pedagógicos de projetos educacionais da Fundação Volkswagen, entre outros.

Pró-Educar Brasil - Oferece bolsas de estudos para formação universitária de professores da rede pública que ainda não têm diploma de nível superior.

Desenvolvimento social

Costurando o Futuro – Oferece oficinas de capacitação em corte, costura, design, gestão organizacional e de negócios. Nas aulas, são confeccionados bolsas e acessórios com tecidos automotivos e de uniformes usados por colaboradores da Volkswagen do Brasil que seriam descartados em aterros. Além do foco social e econômico, gerando trabalho e renda, tem atuação ambiental, reduzindo o descarte de materiais.

Volkswagen na Comunidade – O concurso entrega prêmios em dinheiro para os 11 melhores projetos sociais inscritos, sendo que a quantia recebida deve ser utilizada em ações de transformação social. O “Volkswagen na Comunidade” ainda promove o engajamento social, uma vez que os projetos são inscritos por colaboradores que atuam voluntariamente nas entidades assistenciais. Do total de 11 prêmios, dez serão entregues aos melhores projetos sociais inéditos (sendo nove prêmios aos projetos indicados por trabalhadores da Volkswagen do Brasil e um prêmio para um projeto social indicado por colaboradores da MAN Latin America, fabricante dos caminhões e ônibus Volkswagen e MAN). O 11º é o “Prêmio de Sustentabilidade”, no mesmo valor em dinheiro, entregue à instituição vencedora da edição anterior do concurso que melhor geriu os recursos durante o ano. Além do prêmio em dinheiro, os vencedores e os finalistas ganham curso de gestão de projetos para melhor administrar suas ações sociais.

Instituto Baccarelli – Desde o ano 2000, a Volkswagen do Brasil é parceira do Instituto Baccarelli, que oferece a crianças e jovens programas socioculturais de formação musical e artística de excelência, proporcionando desenvolvimento pessoal e oportunidade de profissionalização na música. Entre os projetos está a Orquestra Sinfônica Heliópolis, reconhecida internacionalmente.

Para informações sobre a Volkswagen do Brasil, acesse: www.imprensavw.com.br

Fonte:

Programa Observar: Ultrapassagens

5 de out de 2016

Audiência do Site em Setembro de 2016




Total de visualizações de página no mês: 10.770

Postagens
Visualizações
549
512
398
336
329
315
261
209
152
150

Lombada eletrônica: umas das 101 importantes invenções para a segurança no trânsito

Há 24 anos, começou a funcionar a primeira lombada eletrônica do mundo, no bairro Xaxim, em Curitiba, no Paraná. O dispositivo, desenvolvido pela empresa paranaense Perkons, trouxe um novo conceito para medidor de velocidade: o de comunicação com o usuário. O equipamento mostra imediatamente ao motorista se ele está dentro dos limites de velocidade regulamentados para o trecho da via onde está instalado.

lombada-eletronica-30052016Hoje já são mais de 2.500 unidades em todo o território nacional. No ano passado, esses equipamentos de fiscalização eletrônica de trânsito monitoraram quase 4 bilhões de veículos e promoveram índice de respeito à velocidade nos trechos fiscalizados de 99,93%, contribuindo para a segurança no trânsito e redução dos acidentes.

Em 2004, um estudo do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec-Rio) mostrou que a instalação de lombadas eletrônicas evitou 1.061 mortes e 12.370 acidentes. Com isso, calcula-se que cada equipamento evita três mortes e 34 acidentes por ano. Baseado nesse estudo, estima-se que ao longo desses anos de atuação teriam sido poupadas cerca de 70.000 vidas.

“Sem dúvida, a invenção da lombada eletrônica, foi um dos principais suportes de um novo movimento pela segurança no trânsito no Brasil. Assim como o Código de Trânsito Brasileiro, a sinalização eletrônica tem um papel fundamental tanto na melhoria do sistema de segurança como na promoção do comportamento seguro no trânsito”, comenta J. Pedro Corrêa, consultor do Programa Volvo de Segurança no Trânsito.

Estudos mostram ainda que, um ano após a instalação de lombadas eletrônicas em vias municipais e rodovias, o número de infrações registradas pelos equipamentos diminui em média 70%. Esse comportamento se repete em todos os pontos em que o equipamento é instalado, seja uma via urbana ou rodovia. Depois de um ano, em média, o número de infrações estabiliza.

Nesses quase 25 anos, foram adotados novos recursos para melhoria da qualidade da imagem e precisão desses dispositivos eletrônicos. O display hoje conta com iluminação de LED. A câmera capta imagens de qualidade e coloridas.  O dispositivo possui vários modelos e o design foi alterado para melhorar a visibilidade. Houve também a integração de outras funcionalidades. As lombadas podem capturar vários tipos de infração como ultrapassagem em local proibido, transitar com veículo em situação irregular e em horário e local não permitido (rodízio e restrição de caminhões) e contramão de direção.

A invenção da Perkons rendeu algumas premiações para a empresa como: Prêmio Destaque Indústria, da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP) e o VIII Prêmio Volvo de Segurança no Trânsito, promovido pela Volvo do Brasil. A lombada eletrônica também está entre as inovações destacadas no livro 101 Inovações Brasileiras, lançado em dezembro de 2008, pelo Monitor Group, empresa global de serviços de assessoria de gestão, em parceria com a revista Exame.

Fonte: http://pvst.com.br/2016/09/1998 - Acesso em 05/10/2016

3 de out de 2016

Programa Mais Educação para o Trânsito - Com Irene Rios


Objetivo: Promover a educação para a segurança do trânsito nas escolas, envolvendo professores, estudantes, famílias e consequente a sociedade.

Público: Professores, estudantes das séries iniciais do Ensino Fundamental e seus pais.


Fazem parte do Programa

Coleção Transitando com Segurança


Oficina para Professores

Oficina ministrada aos professores, em Brusque/SC
Palestra Interativa para Pais


Contação de Histórias

Irene Rios
Mestra em Educação, com a pesquisa: "Campanhas Educativas para o Trânsito: A percepção sensível de jovens e adultos" (2013); Especialista em Ambiente, Gestão e Segurança de Trânsito e em Metodologia de Ensino; Professora universitária de Educação para o Trânsito, Campanhas Educativas de Trânsito e Educação de Trânsito para Crianças e Adolescentes; Autora dos livros: "Coleção Transitando com Segurança" (2016), "Guia didático de Educação para o Trânsito" (2012); "Manual para Motorista: com agenda" (2009); "Quem? Eu? Eu Não! E outras crônicas de trânsito" (2007); "Transitando com Segurança" (2005).
Currículo: http://lattes.cnpq.br/0363235000015600
Facebook: http://pt-br.facebook.com/people/Irene-Rios/100000812216916

Promova o "Programa Mais Educação para o Trânsito" em sua Cidade!

As ações são personalizadas conforme a necessidade.

Consulte-nos!

Instituto Ousar
transito@institutoousar.com.br
institutoousar@gmail.com
Fone: (48) 8496-1702 (48) 3246-8038

Irene Rios Ministra Palestra em João Pessoa, pelo EPTRAN / Detran-PB.

Palestra ministrada por Irene Rios em João Pessoa, no dia 23 de setembro, durante o I Seminário Paraibano de Saúde, Educação e Fiscalização de Trânsito. Promovido pelo EPTRAN - Detran-PB.





 

Principais Alterações do Código de Trânsito Brasileiro - Palestra de Vagner Oliveira

Utilização do cinto de segurança aumenta nas rodovias de São Paulo

Em pouco mais de um ano e meio de campanha de conscientização sobre a importância da utilização do cinto de segurança aumentou em 19 pontos percentuais o índice de passageiros do banco traseiro que usam esse equipamento de segurança. Desenvolvida pela ARTESP – Agência de Transporte do Estado de São Paulo – e pelas concessionárias do Programa de Concessões das Rodovias do Estado de São Paulo, a campanha teve início depois de pesquisa, realizada em dezembro de 2014, mostrar que menos da metade dos passageiros do banco traseiro utilizavam o cinto de segurança. Na ocasião foi verificado que apenas 46% dos passageiros do banco de trás usavam o equipamento, nesta última pesquisa, apurada em julho deste ano e concluída essa semana, o índice subiu para 65%. A conclusão da pesquisa integra as ações de segurança viária que vem sendo realizadas durante a Semana Nacional de Trânsito e em acordo com as diretrizes do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito.

O índice obtido nesse levantamento foi o melhor dos cinco já realizados pela Agência desde então. A pesquisa constatou, ainda, aumento do uso do cinto de segurança pelos motoristas e passageiros do banco dianteiro. No caso dos motoristas, o índice de indivíduos que utilizavam o equipamento saltou de 89% em dezembro de 2014 para 93%. Já entre os passageiros do banco dianteiro, considerando o mesmo intervalo, o percentual de uso foi de 84% para 90%. Vale destacar que a não utilização do cinto de segurança é considerada infração grave pelo Código de Trânsito Brasileiro (artigo 65), e resulta em multa de R$ 127,69 por ocupante do veículo sem o equipamento.

A campanha da ARTESP e concessionárias – com ênfase na importância de utilizar o cinto também na parte de trás do veículo – começou em janeiro de 2015. A ação inicial contou com propaganda com peças divulgas em rádios, emissoras de TV, internet e jornais, além de distribuição de folhetos nas rodovias sob concessão. Paralelo a isso, teve início uma campanha educativa com o Simulador de Impacto, equipamento da ARTESP que simula uma colisão a 5 km/h, fazendo com que o usuário tenha a exata sensação do impacto causado por um acidente, e as consequências dessa batida sem a utilização do cinto. Mesmo após a redução da propaganda nos meios de comunicação de massa, as ações com o Simulador permanecem com a adesão de vários parceiros, multiplicando a mensagem da importância da utilização do cinto. O equipamento percorreu aproximadamente 50 municípios desde o início da campanha, alguns deles mais de uma vez.

Por região

As regiões onde é maior o índice de utilização do cinto são Bauru e São José dos Campos, ambas com 80% de indivíduos que usam o equipamento de segurança no banco traseiro. Algumas regiões apresentaram evolução significativa do uso do cinto no banco traseiro após a campanha, como é o caso de Presidente Prudente onde o aumento foi de 28%, Araçatuba com índice 25% superior e São José dos Campos com o maior incremento: 39% em relação ao primeiro levantamento em dezembro de 2014.

Acidentes

Outro levantamento da ARTESP mostra que 57,4% das vítimas fatais do banco traseiro estavam sem o cinto de segurança nos acidentes ocorridos entre janeiro de 2012 e junho de 2016 nas rodovias paulistas concedidas. Dados relativos à medicina de tráfego apontam que o uso do cinto de segurança no banco da frente pode reduzir em 45% o risco de mortes em acidentes. Enquanto que no banco traseiro essa redução pode chegar a 75%.

Fonte:

2 de out de 2016

Registros do curso ministrado por Irene Rios em João Pessoa/PB, aos servidores da Semob e demais convidados

Curso de Educação para a Segurança do Trânsito, ministrado por Irene Rios em João Pessoa/PB, aos servidores da Semob e convidados, nos dias 20, 21 e 22 de setembro de 2016.