Cadastre seu e-mail para receber as atualizações deste blog.

incluir retirar

30 de dez de 2010

Álcool e excesso de velocidade são temas de campanha educativa

Começou no dia 23 de dezembro a campanha “Álcool e Velocidade” promovida pelo Denatran/Ministério das Cidades. A campanha tem o objetivo de provocar a reflexão sobre atitudes imprudentes no trânsito como dirigir após a ingestão de bebida alcoólica e não respeitar os limites de velocidade das vias. Segundo dados do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf), o excesso de velocidade é a infração mais cometida por veículos fora do estado de emplacamento. O Renainf, coordenado pelo Denatran, registrou de janeiro 2004, quando o sistema começou a ser implantado no país, até julho deste ano 22.780.514 infrações de trânsito, sendo que desse total 9.834.097 foram por excesso de velocidade. A pesquisa “A balada, o carona e a Lei Seca” realizada pelo Denatran em 2009, com jovens de 15 a 17 anos, revelou que 84,9% dos jovens conhecem a Lei Seca e 88,5% defendem a proibição de beber antes de dirigir. No entanto, 55% dos entrevistados afirmaram que já retornaram para casa de carona com um condutor que havia ingerido bebida alcoólica. A campanha “Álcool e Velocidade” será veiculada até março de 2011 em rádio, televisão, mobiliário urbano e mídia em bares. Veja o vídeo da Campanha. Mais informações, Assessoria de Imprensa – Denatran imprensa.denatran@cidades.gov.br Fonte: http://www.denatran.gov.br/ultimas/20101227_alcool.htm - acesso em 30/12/2010

Sorrisos no Trânsito

Por Paulo Ricardo Meira
''E como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira lhes fazei vós, também.'' Lucas 6:31 No Evangelho de São Lucas, Jesus nos ensina algo que é básico em nossas vidas, mas o é sobretudo no trânsito: respeito e empatia. Atitude de fraternidade. Recentemente uma agência de publicidade e seu anunciante de eletrodomésticos realizaram inusitada ação na capital paulista. As empresas simplesmente ocuparam a veiculação de 11 emissoras de rádio simultaneamente em São Paulo. A ação, que faz parte da campanha ''Inspiração muda tudo e a vida fica assiiim .... uma [nome da anunciante]'', tinha um único pedido a quem estivesse ouvindo: sorria para o motorista do carro ao lado. O texto do comercial de rádio dava as seguintes instruções: ''Neste momento, milhões de pessoas estão no carro escutando o rádio. Todas sérias, sonolentas, até que uma inspiração muda tudo. Convidamos você a sorrir para o motorista do carro ao lado. Se ele estiver ouvindo isso, ele vai sorrir de volta.... Viu? Inspiração muda tudo e a vida fica assiiim uma [nome da empresa].'' A ação foi um sucesso – pode ser conferida no YouTube e em diversos blogs e sites ligados a publicidade -, com a adesão, surpresa e sorridente, dos motoristas de veículos que estavam sintonizados em uma das 11 diferentes emissoras. Pois essa iniciativa mercadológica retrata, em segundo plano, justamente o que mais precisamos ter no trânsito: atitude. Nosso problema, no Brasil, não é de imperícia; não é que não saibamos dirigir. Sabemos dirigir, mas não sabemos conviver. Contudo, trânsito não são veículos em movimento. Trânsito é um espaço de convivência humana e democrática, no qual nossas melhores – e piores – características são reveladas e ressaltadas . Em sabendo conviver, saberemos dirigir. Motoristas, pedestres, cidadãos. Ao colocarmo-nos no lugar do outro, e seguindo a máxima proferida por Cristo há dois mil anos, poderemos todos, quiçá, viver em harmonia no trânsito. Paulo Ricardo Meira, Doutor em Marketing e Consultor da Fenasdetran Fonte: http://www.perkons.com.br/?page=noticias&sub=opiniao&subid=592 - Acesso em 30/12/2010

Assista ao vídeo da campanha!

24 de dez de 2010

Policial se veste de Papai Noel às margens da BR-101 para pedir paz no trânsito em Santa Catarina

Papai Noel acenava para motoristas na BR-101 - Foto: Flávio Neves
Cesar Prates lembra que só neste ano 500 pessoas morreram nas estradas federais
O clima de Natal tomou conta do posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Biguaçu, na Grande Florianópolis. Em frente à unidade, às margens da BR-101, o inspetor Cesar Prates aproveitou o dia de folga nesta sexta-feira e se vestiu de Bom Velhinho para dar seu recado de paz no trânsito. A ideia é chamar a atenção dos motoristas para terem mais prudência no volante, já que neste ano 500 pessoas perderam suas vidas nas rodovias federais de Santa Catarina. Enquanto o Papai Noel acenava, as pessoas no carro respondiam com buzinaços. Por volta de 12h, algumas famílias pararam no posto para as crianças descerem e abraçarem o homem de barbas brancas, que lhes dava balas. A policial rodoviária mirim Ana Beatriz Ramos Flores, de 7 anos, ajudava Cesar a animar quem se aproximava. — Trabalho no telefone da emergência da PRF, o 191, e já dei muitas notícias de morte para familiares das vítimas do trânsito. É muito ruim saber que 500 pessoas não passarão o Natal com seus parentes. O recado é o seguinte: não deixe sofrendo quem te espera sorrindo. A maior parte dos acidentes é por causa da imprudência — alerta. Fonte: http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default.jsp?uf=2&local=18§ion=Geral&newsID=a3152981.xm - Acesso em 24/12/2010

16 de dez de 2010

Andar de bicicleta exige cuidados específicos

Os cuidados vão desde a manutenção regular da bicicleta até o respeito às leis do trânsito. Utilizada como meio de transporte para sair de casa ou como companheira nos momentos de lazer, a bicicleta precisa de cuidados regulares com a sua manutenção. “Sempre levo pra uma assistência autorizada pra organizar porque ela é o meu transporte”, revela o aposentado Antônio Marcos Oliveira. Mas alguns cuidados com a bicicleta podem ser feitos até mesmo em casa. A corrente, por exemplo, pode ser limpa com uma escova ou um pincel com querosene. O mesmo material também pode ser utilizado para escovar as engrenagens próximas às correntes, mas é necessário ter atenção para o líquido não entrar no cubo ou no eixo da roda. A bicicleta também pode ser lavada com água e sabão neutro, mas uma esponja suave deve ser utilizada para não prejudicar a pintura. Após a lavagem, ela deve ser secada com pano. Já as sapatas de freio devem ser limpas com acetona. Por outro lado, existem alguns procedimentos de manutenção que só podem ser feitos numa oficina especializada. A troca dos raios que ligam a roda ao eixo é um exemplo. Esse é um ajuste que precisa de ferramentas específicas e da experiência de um mecânico profissional para ser feito. “Tem que ter a ferramenta adequada. Por exemplo, se for mexer no cassete em casa, sem ter prática, corre o risco de colocar e perder a peça”, alerta o mecânico Luiz Pereira da Silva. Outro cuidado essencial ao se utilizar a bicicleta é o respeito às regras de trânsito. Não andar na contramão do sentido dos veículos e usar os equipamentos de sinalização são dois requisitos fundamentais. “Em vias urbanas, as pessoas têm que dirigir as bicicletas do lado da borda da pista e sempre no fluxo de veículos. Então o que ocorre é que em algumas ocasiões isso não acontece. A gente precisa de uma regulamentação, que deve ser feita pelas prefeituras, em relação aos ciclistas”, revela a coordenadora de educação no trânsito do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran), Cristina Arouxa. A coordenadora também explica que os ciclistas devem usar os chamados equipamentos de segurança, como o capacete e o protetor para joelhos e cotovelos. “Eles têm que ter muito cuidado, obedecer sempre às leis do trânsito e verificar o máximo de equipamentos que podem utilizar para sua própria segurança. Então essa é a recomendação que a gente dá para os ciclistas: tenham muito cuidado e evitem os acidentes”, afirma Cristina. Outros cuidados importantes que o ciclista deve levar em consideração no trânsito são respeitar o sinal vermelho e, ao atravessar na faixa, se portar como um pedestre e descer da bicicleta. Fonte: http://pe360graus.globo.com/noticias/cidades/servico/2010/12/15/NWS,526059,4,286,NOTICIAS,766-ANDAR-BICICLETA-EXIGE-CUIDADOS-ESPECIFICOS.aspx - Acesso em 16/12/2010

11 de dez de 2010

::Convite Chat ll Motociclistas::

Tema: Motociclistas: condições para o trânsito seguro
O chat Perkons, contará com a presença de entrevistados especiais debatendo o tema condições para o trânsito seguro de motociclistas e que abordará os temas:
• Projetos de Lei que tratam da segurança e mobilidade para motociclistas;
• Resultados da resolução que regulamentou o motofrete e o mototáxi; regulamentação da atividade profissional do transporte de pequenas cargas em motocicletas,
• Medidas para a segurança de motociclistas (treinamentos, fiscalização, dados e estatísticas). Data: 16 de dezembro (quinta-feira) Horário: 10h (horário de Brasília) Duração: 45 min Entrevistados: Dr. Aloisio Cesar Braz, Dr. Marcelo José Araújo e Moacyr Alberto Paes.
Site: http://www.perkons.com/ INSCRIÇÕES GRATUITAS até 15/12: envie um e-mail para comunicacao@perkons.com e solicite sua inscrição no chat. As instruções de acesso e a senha serão encaminhadas para você participar do debate na data agendada. Saiba mais sobre os especialistas: • Dr. ALOISIO CESAR BRAZ é advogado e presidente da Associação dos Motociclistas do Estado do Rio de Janeiro - AMO. • Dr. MARCELO JOSÉ ARAÚJO é advogado e consultor de trânsito. Professor de Direito de Trânsito. Presidente da Comissão de Direito de Trânsito da OAB/PR. • MOACYR ALBERTO PAES é engenheiro e diretor executivo da Abraciclo. Atuou na industria de motocicletas por 17 anos e atualmente é conselheiro da câmara Temática de Habilitação e formação de condutores do CONTRAN e do CEDATT – Conselho Estadual para diminuição dos Acidentes de trânsito de Transportes.

9 de dez de 2010

O Idoso Como Condutor de Veículo Automotor

Por Julio Cesar Moreira de Almeida* Uma nova realidade a partir de dados preliminares do Censo de 2010 está sendo apontada. Segundo o IBGE o envelhecimento no Brasil nos trás uma mudança na pirâmide etária.
Conforme a organização Mundial de Saúde (OMS) estima-se que até 2025 o Brasil ocupará o sexto lugar no mundo, com o maior número de pessoas idosas. É com essa nova realidade estatística que teremos uma projeção e influências em todos os aspectos da vida brasileira.
Com participação ativa e continua na sociedade, o idoso cada vez mais está presente e exerce seus diversos papéis na vida, no trânsito não é diferente. Conseqüentemente a cada ano o número de idosos como condutores de veículos tem aumentado, segundo dados do Departamento Nacional de Trânsito - Denatran. A condução de veículo desempenhada pelo idoso traz um levante de independência, onde o mesmo não necessitando de um terceiro, procura aproveitar ao máximo seus afazeres, somados aos seus deslocamentos.
Conforme pesquisa realizada pelo Denatran os condutores da terceira idade são mais prudentes, possuem experiências e dirigem na defensiva, contudo as condições físicas e a saúde podem estar fragilizadas.
O Código de Trânsito Brasileiro – (CTB), procurando garantir uma qualidade de vida para o condutor de veículos acima de 65 anos de idade e, preocupando-se com a saúde e a segurança da pessoa idosa na condução do veículo estabelece no §2º do Art. 147 que o exame de aptidão física e mental seja obrigatório e renovável a cada 3 anos. Tendo para os demais, o prazo de 5 anos.
Para o CTB não há um limitador baseado na idade da pessoa, onde a mesma deva parar de dirigir, mas o condutor, a família, os amigos devem estar atentos nas possibilidades da prática desta atividade. O ato de dirigir um veículo não deve estar relacionado à idade, mas às condições físicas e psicológicas do condutor. Restrição essa que se estende a todos os condutores.
O processo de envelhecimento tem que ser saudável e ao menor entendimento de debilidades, a atenção e o entendimento do perigo na condução do veículo tem que ser redobrada, ou até mesmo evitada, garantindo assim sua própria segurança e aos demais usuários da via.
O importante é lembrarmos sempre que: Quem ama protege sempre, no trânsito não é difente. *Assessoria de Educação para o Trânsito Empresa Pública de Transporte e Circulação - EPTC Fonte: http://idetran.blogspot.com/2010/12/o-idoso-como-condutor-de-veiculo.html - acesso em 10/12/2010

8 de dez de 2010

Curso de graduação em "Segurança no Trânsito", à distância

O CURSO  

As estatísticas vêm apontando nos últimos anos índices alarmantes de violência no trânsito e o Brasil está classificado como um dos países campeão de acidentes de trânsito, com todas as graves conseqüências para o sistema previdenciário, hospitalar, familiar e outros. Proporcionalmente à população, o trânsito no Brasil é 60% mais perigoso que nos Estados Unidos, quatro vezes mais perigoso que na Inglaterra ou no Japão. Some-se a isto, a evolução econômico-social que o país experimenta e o aumento desenfreado da frota brasileira de veículos, decorrente da redução do IPI, fato que vem acarretando permanente e generalizado congestionamento das vias públicas, inclusive de pequenas cidades. É somente com uma postura educativa e persistente por parte da sociedade, em conjunto com a Administração Pública e demais segmentos sociais é que se poderá contribuir para o bem-estar, a segurança e a integridade de todos, alcançando o objetivo maior: a proteção da vida. 
 
OBJETIVO GERAL

O Curso de Tecnólogo em Segurança no Trânsito da UNISUL visa a formar, profissionais com competência e habilidades para diagnosticar, elaborar projetos e executar atividades voltadas à administração e implantação de políticas públicas e privadas que visem à segurança no trânsito, auxiliando na conscientização dos cidadãos e na mudança cultural no comportamento das pessoas no trânsito. Capacita profissionais para trabalhar com a legislação e as normas que regulam o Sistema Nacional de Trânsito. Também procura desenvolver habilidades de análise do comportamento dos usuários e o planejamento de ações preventivas, para o desenvolvimento tecnológico, social e de segurança do trânsito, com ênfase no respeito às pessoas e ao meio ambiente.
 
OBJETIVOS ESPECIFICOS


• inserir o estudante num mundo globalizado, em constante transformação e contribuir para o desenvolvimento sustentável deste;

• identificar as dificuldades geográficas e barreiras culturais a serem superadas para a segurança do trânsito;

• analisar o sistema nacional de trânsito;

• conhecer as políticas públicas ligadas à segurança do trânsito no país;

• estudar a legislação vigente no Brasil relativamente ao trânsito, bem como as consequências de seu descumprimento;

• discutir temas que auxiliem na resolução dos conflitos atuais e futuros do trânsito de pessoas e coisas, visando à disseminação de uma cultura de paz e segurança do trânsito;

• examinar a complexidade dos problemas do trânsito em seus múltiplos aspectos, v.g., engenharia do tráfego, normas gerais de circulação, infrações e penalidade, redução da violência, educação para o trânsito, segurança etc.


PERFIL PROFISSIONAL

O profissional formado pelo Curso Superior de Tecnologia em Segurança no Trânsito desenvolverá habilidades e competências para: • ler e interpretar textos relativos aos conteúdos afins do curso;

• ter postura política e científica diante dos acontecimentos mundiais e nacionais referentes ao trânsito;

• conhecer como a legislação nacional trata as questões ligadas às infrações no trânsito e processo administrativo;

• identificar as políticas públicas referentes à segurança no trânsito;

• compreender os conflitos e violência gerados no trânsito;

• formular propostas para a melhoria do sistema nacional de trânsito;
 

• planejar ações preventivas de acidentes de trânsito. Investimento Inscrição: R$ 55,00

Valor médio das mensalidades: R$ 353,97

Valor variável de acordo com o número de créditos cursados em cada semestre letivo. Cálculo realizado utilizando o valor do crédito educacional do ano de 2010 (R$ 13,11/crédito). Contrato de prestação de serviços educacionais com renovação semestral. Mensalidade com reajuste anual, de acordo com os índices autorizados pelo governo.  

PRATICA PEDAGÓGICA

As ações pedagógicas fundamentam-se nas iniciativas dos alunos. Os métodos de educação a distância que se pretende utilizar, além de propiciar o diálogo, respeitar os interesses e os diferentes estágios do desenvolvimento cognitivo dos alunos, favorecem a autonomia e a transferência de aprendizagem, visando, não apenas ao aprender a fazer, mas, sobretudo, ao aprender a aprender.  

Grade Curricular

1.1 - Língua Portuguesa e Redação Oficial - 60 hs.

2- Noções de Direito Constitucional, Penal e Administrativo - 60 hs.
3

3 - Direitos Humanos e Cidadania - 60 hs. 4 - Administração Pública Gerencial - 60 hs. 5 - Suporte Básico da Vida - 60 hs. 6 - Introdução ao Estudo do Trânsito - 60 hs.

2.7 - Educação para o Trânsito - 60 - hs.

8 - Gestão da Informação - 60 hs. 9 - Ações Preventivas de Acidentes de Trânsito - 60 hs.

10 - Ciência e Pesquisa - 60 hs. 11 - Sociologia - 60 hs.

12 - Sistema Nacional de Trânsito - 60 hs 13 - Políticas Públicas - 60 hs.

3.14- Análise de Dados em Segurança Pública - 60 hs.

15- Psicologia nas Instituições Jurídicas - 60 hs.

16 - Normas Gerais de Circulação e Conduta - 60 hs.

18 - Medidas Administrativas, Penalidades e Crimes de Trânsito - 60 hs.

19 - Infrações de Trânsito e Processo Administrativo - 60 hs.

20 - Gestão Estratégica na Segurança Pública - 60 hs.

21 - Operações e Fiscalização de Trânsito - 60 hs.

4.22 - Tecnologias Aplicadas à Segurança Pública - 60 hs.

23 - Administração do Trânsito em Conglomerados Urbanos - 60 hs.

24 - Gestão de Conflitos e Eventos Críticos - 60 hs.

25 - Avaliação do Impacto do Acidente de Trânsito - 60 hs.

26 - Inspeção e Periciamento Veicular - 60 hs.

27 - Engenharia e Segurança no Trânsito - 60 hs.

28 - AACA * - 60 hs.

*Atividades Acadêmicas Curriculares Adicionais: O aluno poderá cursar uma das seguintes disciplinas: Libras ou Gestão de Materiais e Logística.
 
Acesse: http://www.unisul.br/graduacaovirtual/tecnologo/segurancanotransito/index.html

6 de dez de 2010

Dez anos para corrigir décadas de um trânsito inseguro, por José Mario de Andrade.

No dia 21 de novembro, celebrou-se o Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito. A data (terceiro domingo de novembro) foi criada para garantir mobilização da população contra uma violência previsível e confortar os milhões de parentes e amigos das vítimas que sofrem consequências materiais, sociais, emocionais desses eventos trágicos.
Essa foi a forma que a Organização das Nações Unidas encontrou para chamar atenção para uma verdadeira epidemia que acomete o mundo todo. Às mortes no trânsito, que totalizam quase um milhão e trezentas mil, agregam-se 50 milhões de feridos e incapacitados em decorrência da imprudência no volante a cada ano.
Assim como toda epidemia, possui amplo impacto e abrangência, e causa consequências profundas de ordem econômica e social, ligadas a áreas relacionadas ao trânsito, saúde, trabalho e previdência, por exemplo. Então, é preciso deixar de pensar o acidente de trânsito como um fato pontual, uma ocorrência de algo banal. Não caem aviões todo dia, não se travam guerras todo dia – mas as pessoas temem quando acontece. Já o trânsito mata muito mais e os acidentes viários acontecem todo dia. E daí?
Prevalece aquela velha história do “isso não vai acontecer comigo”... Ainda que seja raro encontrar uma pessoa que desconheça entre familiares e amigos um caso de acidente de trânsito.
A grande questão é que, mesmo as ações diretas, como fiscalização e punição, só têm efeito de forma indireta, para estimular as boas práticas e a mudança de comportamento. O motorista de comportamento transgressor sempre vai buscar meios de não obedecer ou burlar leis e a fiscalização.
Clichês à parte, grande parte dessa responsabilidade é do governo, que só passou a se preocupar com essa epidemia de mortes quando o custo dessas vidas absorveu parte significativa de verbas da Saúde, Previdência, e até dos Ministérios do Trabalho e da Fazenda.
Segundo o Ministério da Saúde, 37 mil brasileiros morreram no trânsito em 2008 - outros 100 mil foram internados desde setembro de 2009, conquistando o primeiro lugar no ranking de procedimentos mais custosos ao SUS: são 113,4 milhões por ano. Estima-se que 20% dessas vítimas carregam sequelas para o resto de suas vidas e 4% simplesmente não sobrevivem.
O prejuízo não para aí: são milhares de aposentados por invalidez, custo de conservação das vias, postos de trabalho e uma série de condições especiais que precisam ser criadas para as vítimas.
A parte mais importante desse quadro, a redução dos acidentes e, consequentemente, das mortes no trânsito, são prerrogativas incluídas na Década de Ação pela Segurança no Trânsito – campanha global criada pela Organização Mundial da Saúde. A proposta é simples: a OMS sugere aos países que se comprometam formalmente e definam políticas públicas e ações efetivas em defesa da segurança no trânsito e da prevenção das mortes e dos traumas nas ruas e estradas de todo o mundo. No entanto, o Brasil parece não ter tomado conhecimento: a Década vai começar (2011-2020) e pouco foi feito. O governo brasileiro está respondendo as sugestões (pressões?) da OMS, e começa a reagir com promessas que, esperamos, possam se tornar realidade. O envolvimento da sociedade ainda é tímido.
O Brasil, por sua posição crítica no ranking de acidentes, tem muito a ganhar com ações nesta área. Esse ganho vai refletir não só economicamente, mas também politicamente, afinal, acompanhamos a chegada dos dois maiores eventos esportivos do Mundo e o trânsito está umbilicalmente ligado à logística e bom funcionamento deles.
Não devemos esquecer de que o perigo potencial do trânsito só tende a crescer, pois o volume de veículos nas vias será cada vez maior, o que torna imperioso o cuidado com o controle do fluxo e com a atenção às regras de trânsito. Os acidentes, cada vez mais, geram, além dos custos materiais diretos, custos sociais indiretos que se tornam mais e mais importantes quanto mais complexa fica a sociedade.
No último dia 21, cerca de 60 entidades, dentre ONGS, órgãos de trânsito e empresas atuantes no setor, se reuniram em Florianópolis para abrir os olhos das autoridades: parentes e vítimas estiveram presentes no evento para falar de suas experiências e traumas. Lá, circulou um abaixo assinado pedindo que a Década fosse colocada em prática aqui.
Mesmo com a mobilização na capital catarinense, foram reunidas apenas oito mil assinaturas. Mais uma vez: mesmo as ações diretas – a população pedindo que o governo tome uma atitude – têm efeito indireto. Esse material será encaminhado ao Congresso, para que os parlamentares analisem e verifiquem que propostas podem ser apresentadas.
Nessa linha, parecemos nos esquecer de um ponto mestre no quesito gerencial de toda essa questão: mais do que se gasta, o que se deixa de ganhar passa a ser um componente vital, uma vez que em nosso estágio de mundo atual, deixar de gerar receitas causa um colapso nos compromissos gerais da sociedade. José Mario de Andrade é engenheiro especialista em trânsito e diretor da Perkons. Fonte: http://www.perkons.com/?page=noticias&sub=opiniao&subid=578&pagina=1 - Acesso em 06/12/2010

4 de dez de 2010

Festival de Teatro de Trânsito premia seus destaques

Sábado, 04 de Dezembro de 2010 - 09:26 Foi realizada na última sexta-feira (3) a premiação do 1º FETRAN/MS – Festival Temático de Trânsito de Mato Grosso do Sul, com realização conjunta do DETRAN/MS e PRF-MS. Com apoio da SEMED, SED, AGETRAN, FUNDAC, FCMS, FETRAMAR, SEST/SENAT e ASSETUR, o evento contou com 39 escolas inscritas, uma capacitação teatral para professores, outra para alunos e uma vasta premiação que incluiu 24 notebooks, 12 máquinas fotográficas digitais, 12 celulares, bolas e jogos de coletes, além de troféus, medalhas e certificados. De acordo com o inspetor Benitez (PRF), um dos coordenadores do evento, a primeira fase seletiva coube aos representantes estaduais enviados pelas entidades envolvidas no FETRAN, os quais foram indicados considerando-se a experiência no segmento teatro ou arte educação e trânsito. Dentre os indicados estiveram nomes como o ator e poeta Ruberval Cunha (Detran/MS e ACGT), o Diretor de teatro Vitor Samudio, a atriz e chefe de divisão de Educação para o trânsito da Agetran, Ivanise Rota. A avaliação das peças finalistas contou, dentre outros nomes, com a experiência do idealizador do evento Wanderley Munhoz (PRF de Mato Grosso) e atores como Rubem de Bem que já atuou em seriados, novelas e filmes como “Caminho das Indias” e “Além da Paixão”. Com um animado público de aproximadamente 650 pessoas que representavam suas escolas e disputavam o prêmio de melhor torcida, melhor espetáculo, ator, atriz, figurino, cenário, sonoplastia e texto inédito, a premiação teve início com a entrega de prêmios para os terceiros colocados e os agradecimentos do mestre de cerimônias em nome do Superintendente da PRF de Mato Grosso do Sul, Valter Aparecido Favaro, e do Diretor Presidente do DETRAN/MS, Carlos Henrique dos Santos Pereira, representado pela Diretora de Habilitação e Educação de Trânsito Elisabeth Félix em virtude do recebimento do “Oscar do Trânsito”, como é considerado o Prêmio Volvo de Segurança no Trânsito, em Brasília/DF. Nas palavras de Beth Félix, “o Fetran é mais um projeto com participação do Detran que tem o objetivo de inserir o tema trânsito nas escolas, desta vez pelo viés lúdico, sem perder de vista os objetivos principais de conscientização e sensibilização dessa parcela tão importante da sociedade que são as crianças e adolescentes. Mais do que futuros condutores, eles já são usuários do trânsito.” Enquanto os jurados e convidados do Detran de Brasília destacaram o nível surpreendente das peças para um primeiro Festival, inclusive com a intenção de implantar em outros fetrans algumas iniciativas observadas no Festival realizado em Campo Grande, o Superintendente Valter Favaro disse: “ gostaria de destacar o excelente trabalho da equipe realizadora do evento, a criatividade e o empenho de todas as escolas participantes. Esta realização demonstra que o teatro é um excelente aliado da educação de trânsito porque oferece a chance de sensibilizar, informar e transformar comportamentos.” PREMIADOS POR CATEGORIA INFANTIL MELHOR TEXTO INÉDITO: ESCOLA MUNICIPAL TERTULIANO MEIRELLES MELHOR ATOR: VICTOR HUGO XAVIER TOLEDO BASTOS DO COLÉGIO OSWALDO TOGNINI MELHOR ATRIZ: LUNA GONÇALVES REIS DA ESCOLA OSWALDO TOGNINI MELHOR FIGURINO: VITÓRIA ALVES MEDEIROS, DA ESCOLA ATIVA IDADE MELHOR SONOPLASTIA: RODRIGO DA SILVA LEITE, DA ESCOLA OSWALDO TOGNINI MELHOR CENÁRIO: ARTHUR TETILA DE OLIVEIRA, DA ESCOLA ATIVA IDADE MELHOR ESPETÁCULO: A EDUCAÇÃO É A MELHOR DIREÇÃO - ESCOLA ATIVA IDADE A LEBRE E A TARTARUGA EM: CORRIDA DOS VENTOS - ESCOLA MUNICIPAL DR. TERTULIANO MEIRELLES TRANSITANDO NA FUNLECLÂNDIA - ESCOLA OSWALDO TOGNINI INFANTO-JUVENIL MELHOR TEXTO INÉDITO: A ESCOLA MUNICIPAL ETALIVIO PEREIRA MARTINS, COM O TEXTO “CAOS NA AVENIDA.” MELHOR ATOR: HANERY KEWERY SANTOS, ESCOLA MUNICIPAL NAZIRA ANACHE. MELHOR ATRIZ: IRENE CAROLINA, ESCOLA MUNICIPAL NAZIRA ANACHE. MELHOR FIGURINO: AMANDA GOUVEIA DA SILVA, ESCOLA MUNICIPAL NAZIRA ANACHE. MELHOR SONOPLASTIA: MORGANA JENIFFER DA SILVA, ESCOLA MUNICIPAL NAZIRA ANACHE. MELHOR CENÁRIO: AMANDA GOLVEIA DA SILVA, ESCOLA MUNICIPAL NAZIRA ANACHE. MELHOR ESPETÁCULO: NO TRÂNSITO, TRANSITO EM PAZ - ESCOLA MUNICIPAL NAZIRA ANACHE TRAGÉDIA E O QUE VEM DEPOIS - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO PAULO FREIRE CAOS NA AVENIDA - ESCOLA MUNICIPAL ETALIVIO PEREIRA MARTINS JUVENIL MELHOR TEXTO INÉDITO: TRÂNSITO, UM SONHO POSSÍVEL - CENTRO DE ENSINO NOSSA SENHORA AUXILIADORA MELHOR ATOR: WILLIAN FELIPE CASIMIR VIEIRA DE CASTRO - CENTRO DE ENSINO NOSSA SENHORA AUXILIADORA. MELHOR ATRIZ: LETICIA GOMES - DO SENAC. MELHOR FIGURINO: LAURA MARINA FERREIRA DOS SANTOS - CENTRO DE ENSINO NOSSA SENHORA AUXILIADORA MELHOR SONOPLASTIA: ROMILTON NUNES FRANÇA JUNIOR - CENTRO DE ENSINO NOSSA SENHORA AUXILIADORA. MELHOR CENÁRIO: LAURA MARINA FERREIRA DOS SANTOS - CENTRO DE ENSINO NOSSA SENHORA AUXILIADORA. MELHOR ESPETÁCULO: TRÂNSITO, UM SONHO POSSÍVEL - CENTRO DE ENSINO NOSSA SENHORA AUXILIADORA ABC NO TRÂNSITO - ESCOLA JOAQUIM MURTINHO OS POP STARS DO TRANSITO - ESCOLA MUNICIPAL ESCOLA ESTADUAL 26 DE AGOSTO. Menção Honrosa Especial: Concedida pelo júri e comissão organizadora para a escola Tagarela, que emocionou os presentes na finalíssima com a participação de seus alunos especiais. Nas palavras de Rosilda Mello, expectadora da final e chefe de Divisão do Detran/MS, “foi uma apresentação mais que especial, foi mais uma lição de vida.” Melhor Torcida: Escola Municipal Etalívio Pereira Martins Fonte: http://www.acritica.net/index.php?conteudo=Noticias&id=27473 - acesso em 04/12/2010

SMTT realiza palestra sobre educação no trânsito em autoescolas

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), por meio da Coordenação de Educação para o Trânsito, está desenvolvendo o projeto “Condutor Consciente”, onde técnicos ministram palestras educativas em Centros de Formação de Condutores na capital. Um dos objetivos dessas palestras nas autoescolas é a educação para o trânsito como fator de segurança pessoal e coletiva. O projeto visa também à formação de comportamentos que proporcionem segurança no trânsito, desenvolvendo virtudes importantes na vida em sociedade, como paciência, tolerância, responsabilidade, humildade e solidariedade. A redução no número de acidentes de trânsito em São Luís é um dos objetivos fundamentais das ações da atual gestão da SMTT. Essas ações têm caráter disciplinar (fiscalização eletrônica em locais com histórico de acidentes) e educativa. Atualmente, uma dessas ações ocorre na Exposeg (Exposição de Segurança), que está acontecendo na Praça Maria Aragão até o dia 1º de dezembro. As ações de educação para o trânsito seguro são desenvolvidas durante todo o ano, algumas em períodos festivos, como o Carnaval, festas juninas e final de ano. Outras, de forma constante, em empresas, escolas, hospitais, exposições, eventos e blitzen educativas Fonte: http://www.jornalpequeno.com.br/2010/11/30/smtt-realiza-palestra-sobre-educacao-no-transito-em-autoescolas-139116.htm - acesso em 04/12/20110

Ciretran encerra projeto de educação para o trânsito nas escolas

Escrito por Administrador Sex, 03 de Dezembro de 2010 19:39
Antes comuns, os acidentes com alunos na saída das escolas foram reduzidos a zero Com a realização da 4ª Gincana Estudantil sobre Educação no Trânsito, a 1ª Ciretran de Cruzeiro do Sul encerra o projeto de educação para o trânsito que durou todo o ano. Com o tema ‘Trânsito Educado é aquele que se aprende cedo' o projeto alcançou todas as escolas do município. Para a gincana de encerramento, que aconteceu no Ginásio Poliesportivo Jader Saraiva Machado, como não se poderia contemplar todas as escolas, foram convidadas as seguintes: Escola Maria de Nazaré Lima, Escola Barão do Rio Branco, Escola São José e Escola Hugo Carneiro. O ginásio lotou e os estudantes das quatro escolas tiveram uma manhã onde puderam extravasar sua alegria, fazer apresentações culturais, com roupas multicoloridas e mostrar os conhecimentos adquiridos sobre o trânsito. Na ocasião, a Ciretran também homenageou alguns parceiros - empresas que apóiam as atividades de educação no trânsito - com entrega de certificados de ‘amigos do trânsito'. Foi o caso da empresa Real Norte que há muito tempo vem apoiando a Ciretran; o gerente geral da região Donizete Barros e o gerente da empresa em Cruzeiro do Sul Cleudo Alves prestigiaram o encerramento. Cleudo considera de suma importância a participação em campanhas dessa natureza. "O nosso negócio está diretamente relacionado com o trânsito e temos interesse em que ele seja tranquilo e educado. Por isso, estamos sempre participando na programação da Ciretran". "Nossa pretensão maior é que o trânsito no futuro seja diferente. Hoje podemos dizer com alegria que 100º das escolas foram alcançadas com esse trabalho de educação" - disse Valdeci Dantas, o gerente da Ciretran. O trabalho de educação para o trânsito nas escolas começou há cinco anos em Cruzeiro do Sul envolvendo o governo, as escolas e empresas parceiras. oje pdoemo dizer coalegria que hojeh Para Valdeci o trabalho tem se mostrado gratificante; além de ter mudado o comportamento destas crianças, elas já sabem coisas que muitos condutores não sabem e acabam influenciando a conduta dos motoristas com os quais viajam, especialmente no caso de pais, irmãos, parentes, etc. E uma constatação animadora: alguns anos atrás -segundo informa Valdeci - ocorriam muitos acidentes nas saídas das escolas e hoje estão reduzidos quase a zero. "Esperamos que estas crianças possam fazer no futuro um trânsito diferente. Ainda temos muita imprudência por falta de consciência. Esta consciência queremos cultivar nessas crianças " - disse. O comandante da Polícia Militar em Cruzeiro do Sul, coronel Nascimento também aposta na educação para o trânsito das crianças e jovens: "Vai ter resultado num futuro não muito distante. Teremos melhores motoristas ". O diretor da Escola São José, Nilo Castro, entende que já houve um avanço na conscientização dos alunos nas saídas das escolas e a expectativa é de que eles serão bons motoristas no futuro. "Às vezes, uma pessoa detrás de um volante muda até seu caráter e sua personalidade. A Ciretran vem fazendo um grande trabalho educativo que não se fazia antes de visitar as escolas, dar palestras, fazer brincadeiras, campanhas tudo para conscientizar os alunos.Tudo muito positivo". Para o professor Nilo, o trânsito na cidade ficou problemático devido à grande quantidade de veículos, motos, caminhões. "A cidade está repleta e é muito acidentada, com muitos morros, muitas descidas e esquinas, onde falta sinalização mas o trabalho de prevenção da Ciretran ainda é a melhor atitude. A prevenção ainda é a melhor resposta aos acidentes; se não colhermos os frutos agora colheremos mais tarde". Escrito por Flaviano Schneider Fotos Onofre Brito Fonte: http://www.vozdonorte.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=148:ciretran-encerra-projeto-de-educacao-para-o-transito-nas-escolas&catid=1:destaques - Acesso em 04/12/2010

3 de dez de 2010

Conurb recebe Prêmio Nacional de Educação para o Trânsito

Joinville (31/12/1969) - Secretaria de Comunicação (Prefeitura Municipal de Joinville) A Feira de Educação para o Trânsito organizada pela Companhia de Desenvolvimento e Urbanização de Joinville (Conurb) classificou-se em terceiro lugar na categoria Educação no Trânsito do X Prêmio Denatran de Educação para o Trânsito. O prêmio é inédito para Joinville. Mais de 9 mil trabalhos de todo o país foram inscritos nas categorias Pré-escola, Ensino Fundamental, Ensino Médio, Educação de Jovens e Adultos, Educação Especial, Educador, Educação no Trânsito, Obra Técnica e Cidadania. A cerimônia será realizada dia 8 de dezembro e contará com representantes de 13 estados, entre estes, Amazonas, Minas Gerais e São Paulo. Para o diretor-presidente da Conurb, Tufi Michreff Neto, o prêmio "representa o reconhecimento de um trabalho forte na área de Educação para o Trânsito", realizado pela Companhia. O diretor presidente destaca que é o terceiro prêmio recebido em 2010. "Somos referência estadual e nacional em Educação para o Trânsito. Assim, deixamos claro que temos um trabalho equilibrado entre fiscalizar e educar. Entendemos que somente desta forma podemos mudar a realidade trágica do trânsito de nossa cidade", ressalta. A Feira Municipal de Educação para o Trânsito foi lançada no dia 6 de julho deste ano, juntamente com o 1° Concurso da Feira Municipal de Educação no Trânsito. Os trabalhos foram selecionados primeiramente nas escolas participantes, totalizando 70 trabalhos de 57 escolas municipais, estaduais e privadas, a avaliação final e premiação aconteceu durante a abertura da Semana Nacional de Trânsito 2010, no dia 18 de setembro, no complexo do Sesc de Joinville. O diretor de Trânsito, Eduardo Bartniak Filho, explica que a Conurb se antecipou à realização da Feira. Os projetos e/ou programas deveriam ser entregues até 15 de setembro, sem mencionar o órgão executor. "Considerando o rigor dos critérios de avaliação, é um ótimo resultado para nossa primeira participação no prêmio. Isso nos incentiva a dar continuidade a ações de educação, orientação e fiscalização", avalia. Sobre o prêmio O concurso é promovido pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) que está em sua décima edição e já soma mais de 270 mil participações. O objetivo da premiação é incentivar diversos setores da sociedade a refletirem sobre aspectos relativos à segurança, ao respeito e à cidadania no trânsito. A premiação varia de 2 a 8 mil reais, de acordo com cada categoria e colocação, e os vencedores também recebem certificado. O edital e o resultado geral estão disponíveis no site do Denatran http://www.denatran.gov.br. Hildy Vieira Coordenadoria Assessoria de Comunicação (47) 3431.1504 / 8479.0444 (47) 9971.1822 / 8406.4721 hildy@conurb.com.br http://www.conurb.com.br/ Fonte: http://www.joinville.sc.gov.br/index.php - acesso em 03/12/2010

29 de nov de 2010

Idosos viram agentes de trânsito por um dia em Curitiba

Cintia Végas
Os idosos estão entre as pessoas que mais enfrentam dificuldades no trânsito das grandes cidades. Com limitações físicas naturais da idade, eles muitas vezes não conseguem, por exemplo, atravessar uma rua com agilidade ou calcular de forma adequada a velocidade e a distância de um veículo. Como muitos motoristas não têm consciência destes problemas vivenciados pela terceira idade, os próprios idosos foram a campo, ontem de manhã, com o intuito de alertar a população sobre questões ligadas à segurança. Foi abordado principalmente o respeito à faixa de pedestres e manutenção de velocidades adequadas nos centros urbanos. A iniciativa aconteceu na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), sob supervisão da Urbanização de Curitiba S.A (Urbs) e com a participação de dez idosos. "Os idosos assistiram a palestras e abordaram os motoristas para explicar as dificuldades que encontram no trânsito. Muitas vezes, os motoristas não têm noção de que as pessoas mais velhas precisam de um tempo maior para atravessar a rua e têm uma percepção diferente de tudo o que acontece no trânsito", disse o agente de trânsito da unidade de educação da Urbs, Eduílio Sampaio. Uma das idosas a atuar como agente foi a aposentada Manuelina Aparecida de Paula, de 73 anos. Ela era uma das mais engajadas na iniciativa, pois sentiu na pele as consequências do desrespeito às regras de trânsito. "Perdi uma filha e dois irmãos, vítimas de acidentes", afirmou. Hoje, das 14h30 às 16h30, outro grupo de idosos estará realizando abordagens na Via Vêneto, em Santa Felicidade. Fonte: http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/494816/?noticia=IDOSOS+VIRAM+AGENTES+DE+TRANSITO+POR+UM+DIA+EM+CURITIBA - Acesso em 30/11/2010

23 de nov de 2010

AÇÃO PELA VIDA

O luto em luta
Vítimas do trânsito foram homenageadas na Beira-Mar Norte, na CapitalChritiani Yared foi uma das cerca de 400 pessoas presentes ao evento que marcou o Dia Mundial em Memória das Vítimas do Trânsito, ontem, na Avenida Beira-mar Norte, em Florianópolis. Chistiani é mãe de Gilmar Yared, um dos jovens mortos em um acidente ocorrido em maio do ano passado em Curitiba. No carro estavam Gilmar, 26 anos, e o amigo Carlos Murilo de Almeida, 20. Na tragédia se envolveu o deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho (PSB), que estava com a carteira de habilitação cassada embora dirigisse seu automóvel de luxo. – Estamos preocupados, pois nesta semana ele vai receber a carteira volta – explicou Christiani, que criou o Instituto Paz no Trânsito. A militância de Christiani não surgiu logo após a morte do filho. – Foi ao ver tantas mães que também tiveram seus filhos mortos no trânsito pedindo ajuda que me decidi. O Instituto Paz no Trânsito tem como linha o tripé educação, fiscalização e atendimento às famílias. Para ela, saber educar as crianças é garantia de mais respeito ao outro e as normas da sociedade. Christiani entende também que a falta de fiscalização é um problema sério e vê na devolução da carteira do motorista envolvido na morte do seu filho como um “tudo pode”: – São situações assim que deixam as pessoas com a sensação da impunidade. Estamos trabalhando junto às famílias também o aspecto de que não se pode deixar de lutar. Nesta semana vamos organizar uma manifestação em Curitiba para que se possível a decisão seja revista pelas autoridades. Christiani procura aliviar a dor das famílias com a própria experência: – Digo sempre que a gente não enterra um filho. A gente planta uma semente. Hoje estamos aqui para lembrar dos mortos. Um dia estaremos erguendo um memorial para celebrar a vida que salvamos – explica. Quem também participou da manifestação foi Fernando Diniz. Fernando é pai de Fabrício Diniz, vítima de um acidente em março de 2003 na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Além dele morreram mais duas jovens. O motorista Marcelo Henrique Negrão Kijak foi indiciado por triplo homicídio culposo. O laudo da perícia técnica constatou excesso de velocidade, condução em zigue e zague com derrapagem e consequente perda de direção, em um local em que a velocidade máxima permitida é de 60 km/h. Kijac teve a prisão decretada. Mas fugiu. Ele é procurado pela Interpol, mas seu paradeiro ainda é desconhecido. – Não existe dor maior do que enterrar um filho. Eu decidi transformar o luto em luta. Viajo por onde posso ajudar a conscientizar as pessoas, por isso estou aqui junto com minha filha. angela.bastos@diario.com.br ÂNGELA BASTOS
Fonte:
http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default2.jsp?uf=2&local=18&source=a3116919.xml&template=3898.dwt&edition=15945§ion=213 - acesso em 23/11/2010

18 de nov de 2010

Bebê escapa sem ferimentos após carro capotar em Santos

Criança estava em cadeirinha e saiu ilesa do acidente. Carro capotou três vezes antes de parar com as rodas para cima.

Um bebê de pouco mais de 1 ano escapou sem ferimentos após o carro em que estava capotar três vezes na tarde desta quarta-feira (17), em Santos, no litoral de São Paulo. A criança estava na cadeirinha de segurança, cujo uso é obrigatório no país há pouco mais de dois meses. O acidente aconteceu em uma movimentada avenida de Santos. O carro bateu em outro veículo e capotou três vezes antes de parar com as rodas para cima. Apesar da gravidade, a criança escapou sem nenhum arranhão. “Sorte que meu filho estava na cadeirinha, desvirei, soltei o cinto e consegui tirar ele do carro”, contou o pai da criança, o fotógrafo Douglas Vaz. Fonte: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2010/11/bebe-escapa-sem-ferimentos-apos-carro-capotar-em-santos.html - Acesso em 18/11/2010

17 de nov de 2010

Seminário "A Inclusão da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida na Educação para o Trânsito"

A ONU calcula que no mundo existem cerca de 600 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. No Brasil, de acordo com o Censo-2000, temos 14,5% da população com deficiência, o que daria hoje quase 27 milhões de pessoas. Na cidade de São Paulo, segundo estimativas, temos pouco mais de 1milhão de pessoas com algum tipo de deficiência. Em 3 de dezembro, a CET, por intermédio do Centro de Treinamento e Educação de Trânsito – CETET, lançará o curso “INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA E MOBILIDADE REDUZIDA NA EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO”, na modalidade de Ensino a Distância, destinado a técnicos de trânsito, profissionais da área de saúde, cuidadores, universitários, professores, áreas de RH de empresas e outras pessoas interessadas. Neste mesmo dia em que haverá o lançamento do curso, comemora-se em todos os países o “Dia Internacional da Pessoa com Deficiência”, data criada pela Organização das Nações Unidas com o objetivo de promover uma maior compreensão dos assuntos concernentes à deficiência e mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e do bem estar das pessoas. Data: 03/12/2010 Horário: 8h30m às 17h30m Público convidado: técnicos de trânsito, educadores, profissionais da área da saúde, cuidadores, universitários, áreas de RH de empresas e interessados no assunto Local: CAPE - COREN - Rua Dona Veridiana, 298 – Santa Cecília Centro de Aprimoramento Profissional de Enfermagem - CAPE Conselho Regional de Enfermagem - COREN Informações: ead@cetsp.com.br Programa: 8h30m Recepção: Café e credenciamento de convidados 9h Abertura: Diretoria da CET e da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida 9h30m “Histórico da inclusão na Companhia de Engenharia de Tráfego – CET -SP” – Ariovaldo Vieira da Silva, advogado e sociólogo, gestor em educação pela CET-SP, empresa em que trabalha desde 1987. Estuda a temática inclusão há mais de 20 anos, sendo autor da elaboração e organização do curso Inclusão da Pessoa com Deficiência na Educação para o Trânsito. Atualmente dissemina a temática em site e auxilia professores e educadores a aceitarem o tema inclusão como desafio. 10h30m “Acessibilidade nas Calçadas: Programa Passeio Livre” – Elisa Prado de Assis, graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, pós-graduada em Tecnologia de Edificações para Engenheiros e Arquitetos, pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (POLI-USP) e mestranda pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de São Paulo (FAU-USP), com o tema "Acessibilidade nos bens culturais imóveis: possibilidades e limites nos museus e centros culturais". Atualmente trabalha na Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida da Prefeitura Municipal de São Paulo, onde ministram o “Curso de Educação Continuada e Capacitação em Acessibilidade”, além de participarem de outros projetos internos e grupos de trabalho, que visam a inclusão e a acessibilidade. 11h “A Importância da Inclusão na Mídia” – Cláudia Cotes – Cláudia Cotes é fonoaudióloga, doutora em linguística, professora de português, escritora e presidente da ONG Vez da Voz, que luta pela inclusão da pessoa com deficiência. É especialista em Voz, com mestrado e doutorado voltados para Mídia Televisiva. Assessora repórteres há 12 anos, e acredita que o principal papel da mídia é informar. Por isso, criou o Telelibras, o primeiro telejornal inclusivo do país. Foi finalista do prêmio Empreendedor Social da Folha de São Paulo/2009. Mais em www.claudiacotes.com.br 12h “A inclusão da Criança com Deficiência no Ensino Regular” – Lia Crespo – jornalista formada na Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero. Em 2000, conquistou o grau de mestre em Ciências da Comunicação (ECA/USP), com a dissertação "A imagem das pessoas com deficiência na mídia impressa". Em 2010, concluiu o doutorado em História da USP, onde pesquisa o movimento social das pessoas com deficiência em defesa de seus direitos, do qual participa ativamente, desde 1980. Autora do livro infantil Júlia e seus amigos, editado pela Nova Alexandria, cujo objetivo é ajudar pais e filhos, professores e alunos, a abordar o tema da deficiência e da educação inclusiva 13h Intervalo para almoço 14h30m “Anemia Falciforme e Acessibilidade” – Berenice Assumpção KiKuchi – Mestre em educação, enfermeira de saúde pública, pesquisadora em doença falciforme e diretora técnica da AAFESP 15h30m “O Acidente de Trânsito, traumas, sequelas e conseqüências para a Família” Patrícia Baptista Figurelli – Supervisora do setor de Psscologia Adulto da AACD, Psicóloga referência da Clínica de Lesão Medular, título de especialização em Psicossomática pela Universidade de Ribeirão Preto(UNAERP) 16h30m Apresentação do curso Inclusão da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida na Educação para o Trânsito – Deisy Paula da Silva Sardinha Gabriel – Pedagoga e educadora do CETET 17h00 Café de encerramento Faça sua inscrição aqui até 01/12 Fonte: http://cetsp1.cetsp.com.br/ead/preseminario.aspx - acesso em 17/11/2010

16 de nov de 2010

Década de Ações para a Seg. Viária – Marco Zero

A FGV - EAESP - Fundação Getúlio Vargas e o Movimento Chega de Acidentes! se uniram para organizar este evento como um ponto de partida para a discussão e acompanhamento das decisões e ações para a década de 2011 a 2020, visando um trânsito mais seguro. O evento Local: São Paulo, Auditório da FGV-EAESP, Local: São Paulo, Auditório da FGV-EAESP, Rua Itapeva, 432 (próximo à estação Trianon MASP do metrô; estacionamentos ao longo da rua). Data e horário: 17/11/10 (4ª feira), 9h às 12h30. Programação: - Recepção. - Abertura e homenagem às vítimas de acidentes. - Situação brasileira sobre acidentes e necessidades por Ailton Brasiliense, presidente da ANTP e ex-diretor do DENATRAN. - Recomendações da ONU para a Década de Ações para a Segurança Viária com Dr. Otaliba Libânio de Moraes Neto (Ministério da Saúde) e representante da OPAS/OMS. - Pronunciamentos das autoridades e lideranças das esferas pública, privada e do terceiro setor. - Leitura do manifesto. - Encerramento. Inscrições para o evento: Clique aqui e faça a sua inscrição. O encontro também terá transmissão simultânea pelo FGV Online:
Fonte: http://www.chegadeacidentes.com.br/noticias.aspx?id=31 - acesso em 16/11/2010

DIA MUNDIAL – Participe da ação nacional em Florianópolis

DIA MUNDIAL EM MEMÓRIA DAS VÍTIMAS DE TRÂNSITO Florianópolis/SC – Dia 21 de novembro de 2010 – Terceiro domingo do mês Local: Avenida Beira Mar Norte ( Koxixos) A violência no trânsito mata todos os anos quase 1,3 milhão de pessoas, fere e incapacita mais de 50 milhões e é a causa principal de mortes de jovens na faixa etária dos 10 aos 24 anos. Em outubro de 2005, a Assembléia Geral da ONU aprovou resolução conclamando todos os países para que definissem o terceiro domingo do mês de novembro de cada ano como o dia dedicado à memória das vítimas da violência sobre rodas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) e as demais instituições mundiais ligados à segurança na circulação viária incentivam os governos e as organizações civis em todo o planeta que celebrem festivamente essa data, não só como uma forma de mobilização social e de homenagem aos entes queridos vitimados pela violência viária, mas como uma legítima e necessária provocação para que ações efetivas e práticas sejam adotadas. O objetivo da celebração é garantir a mobilização da sociedade contra essa violência absolutamente previsível e confortar as centenas de milhares de parentes e amigos das vítimas que sofrem e sofrerão para sempre as consequências materiais, sociais e principalmente emocionais desses eventos trágicos. Em 2007 o Brasil, pela primeira vez, fez no Rio de Janeiro através da Ong TRÃNSITOAMIGO e entidades parceiras o seu primeiro movimento que se repetiu em 2008. Em 2009, para que a consciência sobre a gravidade do problema fosse ampliada, os organizadores decidiram que, a partir daquele ano, ela seria itinerante acontecendo em cidades diferentes. A primeira escolhida foi Curitiba palco de uma tragédia que vitimou dois jovens inocentes e que comoveu o Brasil. O evento foi marcado com a construção de um monumento permanente no Parque Barigui. Neste ano de 2010, a data cairá no próximo dia 21 e termos um encontro marcado em Florianópolis, Santa Catarina, capital do segundo estado brasileiro no ranking da violência no trânsito. Esperamos todos vocês. Veja a programação: Programação: 09:00h – Apresentação da Banda de Música da Policia Militar; 09:00h – Início da exposição nos estandes; 10:00h – Chegada das equipes de Motociclistas, Ciclistas e Corredores; 10:15h – Culto Ecumênico com o Coral Vozes do CEMJ; 10:45h – Apresentação dos esquetes com os personagens Calota e Gasolina em Trânsito ; 11:25h – Apresentação da Banda da Paróquia da Prainha; 11:40h – Manifestações de autoridades e personalidades em apoio a “Década Global de Ações para a Segurança no Trânsito – 2011-2020″; 11:50h – Entrega do Abaixo Assinado em apoio a “Década Global de Ações para a Segurança no Trânsito – 2011-2020″; 12:00h – Entrega de Premios do Concurso de desenhos da PRF - Tema: Trânsito é Vida; Entidades patrocinadoras e apoiadoras ABRAMCET, ADOTESC, AFAPV, APJ, CBM, CICLESHOFFMANN, CNSeg, CRP, DEINFRA, DEMOLAY, DETRAN/SC, DNIT, ESCOTEIROS, FACULDADE ESTÁCIO SC, FETRANCESC, FLORIPA EXPRESS, FUNDAÇÃO HERMON, GERAÇÃO MOTOS/YAMAHA, GMF, GMSJ, ICETRAN, IPUF, MONATRAN, PERKONS, PMF, PMRv, PMSC, PMSJ, PRF, SBOT, SCOT, SEGURADORA LIDER/DPVAT, SEST/SENAT, SINDEMOSC, SPORTNESS, TRÂNSITOAMIGO. Fonte: http://transitoamigo.com.br/website/?p=460 - acesso em 16/11/2010

12 de nov de 2010

Inscrições encerradas para Seminário sobre Trânsito

Nos dias 22 e 23 de novembro, a Prefeitura Municipal de Joinville (PMJ) e a Conurb realizam o 4º Seminário Cetran de Educação, Segurança e Administração do Trânsito, na Mitra Diocesana. A iniciativa é do Conselho Estadual de Trânsito (Cetran/SC), da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa do Cidadão e do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/SC). No mesmo dia, acontece o 1º Seminário Municipal de Educação e Prevenção de Acidentes no Trânsito, organizado pela Secretaria Municipal de Saúde, com apoio da PMJ. O vice-presidente do Cetran/SC, José Vilmar Zimmermann, acredita que o evento soma ao trabalho intenso de fiscalização, orientação e educação desenvolvido em Joinville. “A cidade é exemplo de administração no trânsito de Santa Catarina. O Estado reconhece o bom trabalho da Prefeitura de Joinville e da Conurb. Joinville, inclusive, recebeu o prêmio Icetran de Educação para Trânsito em 2010”, lembra, referindo-se a programas como o Aluno-Guia, que já se tornaram marca da cidade. Expectativa Os organizadores estimam a presença de 500 participantes na abertura dos seminários. Segundo José Vilmar, as inscrições para o evento estadual foram finalizadas com antecedência, superando as expectativas do Cetran. “O evento foi bem divulgado. Fechamos as 350 vagas disponíveis. Haverá representantes de todo o país, como da Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo”, adianta. O quê: 4º Seminário Cetran de Educação, Segurança e Administração do Trânsito e 1º Seminário Municipal de Educação e Prevenção de Acidentes no Trânsito Quando: 22 e 23 de novembro, a partir das 8 horas Onde: Auditório da Mitra Diocesana de Joinville - Rua Jaguaruna, 147, Centro Informações: www.cetran.sc.gov.br Fonte: http://www.conurb.com.br/detalhe_noticia.php?cod=420 - Acesso em 12/11/2010

8 de nov de 2010

Dia Mundial em memória das Vítimas de Trânsito

Comitiva de Vitimas de Todo o Brasil participa de celebração em Florianópolis Uma comitiva integrada por vítimas e familiares de vitimas de quase todas as regiões do país já confirmaram presença na celebração do DIA MUNDIAL EM MEMÓRIA DAS VÍTIMAS DO TRÂNSITO que será realizado no próximo dia 21 de novembro, a partira das 10:00 horas, no Coxixo da Avenida Beira Mar Norte. Simbolicamente eles representarão a união das centenas de milhares de brasileiros que, todos os anos, sofrem a indescritível dor da perda de entes queridos para a extremada violência de nosso trânsito. Caberá a esse grupo efetuar a entrega das milhares de assinaturas colhidas em todo o Brasil exigindo dos governos estaduais e federal a imediata aplicação da DÉCADA DE AÇÕES DE SEGURANÇA NO TRÂNSITO nos moldes recomendados pela ONu e pela organização Mundial de Saúde. O grupo será liderado pelo Engenheiro Fernando Diniz, presidente da Ong TRÃNSITOAMIGO, que estará acompanhado de sua esposa Luciane e sua filha Fernanda. A família Diniz perdeu o primogênito, Fabricio Diniz, em março de 2003 na cidade do Rio de Janeiro, vítima que foio da imprudencia de um jovem que, em excesso de velocidade, capotou, derrubou um poste de luz e matou os três ocupantes do banco traseiro do veículo que conduzia. Também integram a comitiva a psicóloga Maria José Amaral, de Brasilia, que perdeu a mãe e sua filhinha em um atropelamento na calçada, provocado por um motorista de ônibus; a advogada Claudia Vidigal, paraplégica de São Paulo e vitima da imprudência de um antigo namorado e Rosana Antunes, pesquisadora e professora universitária que coordena movimentos de vítimas em Belo Horizonte e que tem a mãe presa a uma cadeira de rodas por conta do trânsito. Fonte: http://transitoamigo.com.br/website/?p=434 - Acesso em 08/11/2010

2 de nov de 2010

Abaixo-Assinado online: "Eu quero uma Década de Ações para a Segurança no Trânsito do Brasil"

Meus Amigos, Convido-os a assinar o abaixo-assinado online: "Eu quero uma Década de Ações para a Segurança no Trânsito do Brasil" http://www.peticaopublica.com.br/?pi=20112020 Eu concordo com este abaixo-assinado e acho que também concordaras. Para assinar o abaixo-assinado clique em http://www.peticaopublica.com.br/?pi=20112020
Por gentileza, divulgue para seus contatos. Grata. Irene Rios

29 de out de 2010

Cidade retira toda sinalização e diminui acidentes

Engenheiro holandês pregava cidades sem placas Um viajante desavisado que chega às cidades holandesas de Makkinga e Drachten pode se sentir perdido nos primeiros minutos: elas não têm placas de sinalização de limite de velocidade, lombadas, radares e nem mesmo semáforos. Apenas a direção das ruas aparece em pequenos sinais. E, por incrível que pareça, todo mundo parece se entender: carros, bicicletas (muito populares na Holanda) e pedestres circulam em harmonia e em baixa velocidade. Por trás dessa ideia maluca está o engenheiro de tráfego Hans Monderman, holandês que faleceu em 2008 aos 62 anos e que pregava que a sinalização, ao invés de educar, só piora as condições de segurança. Em Drachten, o número de acidentes no centro caiu de oito por ano para zero a partir de 2003, quando o sistema foi implantado. Segundo Monderman, por trás disso está o princípio de que, quando o motorista sente que não está amparado por regras rígidas, ele presta mais atenção no que interessa – os outros carros, os pedestres e as ruas – e menos naquilo que é desnecessário – ou seja, o excesso de sinais dizendo como ele deve agir. "Quando você trata as pessoas como idiotas, elas agem como idiotas", dizia o engenheiro. De acordo com as ideias do holandês, apenas tirar a sinalização não basta. Medidas como diminuir a largura das pistas, fazendo com que o motorista se sinta dentro de um vilarejo e não em uma autoestrada, são fundamentais. “Existe o mundo das rodovias, todo padronizado e cheio de regras, e o mundo social, onde as pessoas convivem. As cidades não devem ser rodovias, devem ser um mundo social”, pregava. A experiência holandesa também foi adotada na cidade de Bohmte, na Alemanha, e em Norrkoping, na Suécia. Em Londres, uma importante rua da região central, a Kensington High Street, adotou princípios parecidos e viu sua cota de acidentes diminuir drasticamente.
Fonte:
http://vcnotransito.terra.com.br/vc_no_transito_integra.php?pagina=6&id=163 - acesso em 29/10/2010

26 de out de 2010

Curso de Capacitação em Educação para o Trânsito, em São José - SC (Avaliação)





Curso realizado nos dias 23 e 24 de outubro de 2010, em São José/SC.

Docente IRENE RIOS, especialista em Ambiente, Gestão e Segurança de Trânsito e em Metodologia de Ensino; Professora de Educação de Trânsito na Universidade CESUMAR, de Educação de Trânsito para Crianças e Adolescentes, no CEAT - Centro de Estudos Avançados e Treinamento - São Paulo, de Educação no Trânsito e de Campanhas Educativas de Trânsito na UNIVALI – Universidade do Vale do Itajaí; Autora de Artigos e livros sobre Educação para o Trânsito.

Participação especial do professor de oratória, Acácio Garcia.




Pontos de destaque do Curso segundo os participantes  
  • Conteúdo, troca de experiências, material visual, palestra de oratória com o Prof. Acácio Garcia.
  • Planejamento de projetos, motivação e ética de princípios morais. 
  • Palestra de oratória excelente, motivação. 
  • Temas abordados.  Pontualidade, coffe breack, domínio do conteúdo.
  • Quando elaboramos as atividades propostas.
  • A metodologia aliada ao domínio dos conteúdos.
  • As dinâmicas e atividades práticas proporcionaram um bom aproveitamento do curso. As dicas de oratória também foram muito interessantes.
  • A educação do trânsito sempre é muito bom estar se aperfeiçoando.
  • Material apresentado com vídeos, a interação do grupo, a dinâmica feita.
  • Vários, podendo destacar a palestra de oratória, os debates, a interação e o domínio do assunto.
  • Vasto conteúdo.
  • As construções dos trabalhos práticos. Aplicação do curso no local de trabalho e de maneira diferente, com mais entusiasmo.
  • Gostei muito do conteúdo, principalmente a questão de ser um material bem atualizado, contendo a fonte das informações. Apostila bem elaborada, objetiva, esclarece os assuntos sem rodeios.

Depoimentos

"Aprendi bastante, com certeza sempre vou lembrar deste curso com bastante carinho." (Daiane Cardoso da Silva – Capivari de Baixo – SC) 

"O curso foi bem ministrado e rico em seu conteúdo, a didática empregada foi bem interessante e proveitosa." (Alexandre Roger Demaria – Joinville – SC) 

"Para mim o curso foi bastante satisfatório, atendendo as minhas expectativas, com o acréscimo do professor Acácio que só enriqueceu nossos conhecimentos, tornando mais agradável a tarde de domingo. Professora Irene Rios, foi um prazer está em sua companhia, já lhe admirava antes, só cresceu minha admiração." (Maria da Glória Silveira Furtado – Eldorado do Sul – RS)  

"Pelo conhecimento da instrutora Irene Rios e pela motivação que ela nos mostra, para que possamos passar com carinho, dedicação e acima de tudo acreditar que a Educação para o Trânsito é primordial em nossas vidas." (Daiane Guedes da Rosa – São José – SC).








Forme uma turma em sua cidade!

Contatos:
(48) 3246-8038
(48) 8496-1702

25 de out de 2010

Ciclo de capacitação terá 1.080 agentes da 3ª Idade

As palestras vão acontecer entre 25 de outubro e 10 de novembro em todas as Ruas da Cidadania
Mais de mil idosos vão participar, a partir da próxima semana, de um ciclo de capacitação para melhorar a segurança do idoso no trânsito. Iniciativa da Urbs, Urbanização de Curitiba S/A e da Secretaria Municipal da Saúde, a capacitação de Agentes de Trânsito da 3ª Idade é uma ação preparatória para atividades de rua de conscientização de motoristas e pedestres para a importância da faixa de pedestres. Com o tema “A terceira idade e o trânsito”, a capacitação dos idosos será feita com palestras apresentadas por agentes de fiscalização de trânsito, com apoio de técnicos de saúde e educação física, em turmas de 60 idosos, pela manhã e à tarde. As palestras vão acontecer entre 25 de outubro e 10 de novembro em todas as Ruas da Cidadania e na Administração Regional do Cajuru. Em cada turma serão selecionados dez idosos voluntários para participar das Blitze de Pedestres que serão feitas a partir de novembro em diferentes pontos da cidade. A capacitação foi incluída no roteiro de atividades de grupos de convivência já existentes nas Regionais. O objetivo, explica a diretora de trânsito da Urbs, Rosangela Battistella, é orientar o idoso para maior segurança nas ruas. A ideia, explica, é que o idoso conheça melhor a realidade do trânsito e suas próprias limitações físicas e seja também um multiplicador destas informações. Como exemplo, ela cita a importância de o idoso reconhecer o tempo que ele precisa para atravessar uma rua podendo calcular o tempo que precisará para fazer a travessia em segurança. Os 1.080 idosos vão receber certificado da capacitação e o título de Agente do Trânsito da 3ª Idade, em evento com data ainda a ser definida, reunindo todos os participantes. A capacitação vai começar na próxima segunda-feira, 25, com turmas às 9h e às 14h, na Rua da Cidadania do Bairro Novo. Nos dias 26, 27 e 29, as palestras vão acontecer, respectivamente, nas Ruas da Cidadania da Matriz, Cidade Industrial e Unidade de Saúde Iracema, no Cajuru. Nos dias 4, 5, 8,9 e 10, as palestras serão nas regionais Santa Felicidade, Pinheirinho, Boa Vista, Boqueirão e Portão. Curitiba tem cerca de 200 mil idosos e uma frota de 1 milhão e 150 mil veículos. Os idosos têm isenção de tarifa no transporte coletivo, a partir de 65 anos de idade, e vagas exclusivas em estacionamentos públicos e privados, a partir de 60 anos de idade. O uso destas vagas é condicionado à colocação, no painel do carro de credencial fornecida pela Urbs. Atualmente, cerca de 35 mil idosos curitibanos têm credencial para estacionamento exclusivo. Fonte: http://www.bemparana.com.br/index.php?n=160985&t=ciclo-de-capacitacao-tera-1080-agentes-da-3-idade - Acessado em 25/10/2010

21 de out de 2010

Curso de Inclusão da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida na Educação para o Trânsito

O curso tem como objetivo principal a conscientização da população no que diz respeito às pessoas com deficiência e o processo de inclusão delas na sociedade. A quem se destina - Educadores; - Profissionais de ONGs; - Cuidadores; - Interessados no tema. Conteúdo Aula 00 - Ambientação no Blackboard Objetivos: Conhecer os recursos midiáticos do Ambiente virtual e promover integração dos participantes. - Tutorias das ferramentas colaborativas; - Apresentação da navegação do curso; - Dicas de organização do tempo para estudo; - Publicação do perfil dos participantes; - Atividade de integração: Fórum de Apresentação. Aula 01 - Pessoas com deficiência: história e relacionamento Objetivos: Conscientizar o público a respeito do contexto histórico da pessoa com deficiência e o relacionamento com elas. - Contexto mundial e brasileiro das pessoas com deficiência; - Dados brasileiros; - Conhecendo cada deficiência - física, auditiva, visual, intelectual e múltipla. Aula 02 - Direitos das pessoas com deficiência Objetivos: Sensibilizar o público a respeito da importância da Convenção sobre os Direitos das pessoas com deficiência, bem como a importância e o conceito do Desenho Universal. - Aspectos legais relevantes sobre a pessoa com deficiência; - Convenção sobre os direitos da pessoa com deficiência; - Acessibilidade - definição; - Desenho Universal - conceito e princípio; Aula 03 - Inclusão X Integração: o processo da pessoa com deficiência no Ensino Infantil e Fundamental Objetivos: Apresentar ao público os processos de inclusão e integração e o processo de inclusão da pessoa com deficiência no Ensino Infantil e Fundamental. - Inclusão e integração; - Autonomia, independência e empoderamento; - Alunos com deficiência no Ensino Infantil; - Alunos com deficiência no Ensino Fundamental; - Inclusão e exclusão. Aula 04 - Circulação urbana da pessoa com deficiência Objetivos: Apresentar ao público como se dá a circulação urbana da pessoa com deficiência. - Circulação e mobilidade do pedestre; - A cidade e a pessoa com deficiência e mobilidade reduzida; - Cuidados na rua - dicas de segurança para a circulação urbana; - A educação para o trânsito - ações direcionadas para a cidadania. Carga horária O curso terá carga horária de 20h distribuídas em quatro aulas, a serem cursadas durante o período de 2 semanas. Método e avaliação Modelo pedagógico baseado na combinação de atividades colaborativas, aprendizagem orientada pelo tutor e auto-aprendizagem. Os alunos serão avaliados, considerando a participação em 75%, no mínimo, das atividades do curso. Início do curso As orientações e a data de início da turma serão enviadas por email. A efetivação da matrícula e indicação de turma está condicionada ao número de participantes necessário para a realização do curso. Mantenha sua caixa postal vazia sob risco de não receber nossas comunicações. Observações A CET reserva-se o direito de alterar datas, horários, ou cancelar o programa. A qualquer momento, poderá ser solicitado, documentação que comprove as informações prestadas pelo aluno. Certificação A CET confere certificado, que será enviado por email aos alunos aprovados no curso. Requisitos tecnológicos - Acesso à internet por linha discada (conexão mínima 56 k) ou banda larga - Linux, Windows XP ou superior - Possuir endereço eletrônico - Plug-in dos aplicativos: Flash Player, Acrobat Reader, Media Player, Java Runtime Environment - Browsers de navegação: Internet Explorer versão 7.0 ou superior; Mozilla Firefox 2.0 ou superior (sem bloqueador de pop-up) - Mínimo de 128 Mb de memória Ram - Drive leitor de CD Rom - Placa de som - Caixas de áudio ou fone de ouvido - Microfone (em caso de conferências de áudio) Informações e Inscrições: http://cetsp1.cetsp.com.br/ead/DescricaoCurso.aspx?curso=MR

20 de out de 2010

Pós Graduação em Joinville - Gestão, Educação e Direito de Trânsito

Professores convidados e confirmados
Emerson Luiz Andrade - Policial Militar, Especialista em Ambiente, Gestão e Segurança de Trânsito, Diretor geral do Trânsito – Gaspar - SC.
Irene Rios - Especialista em Ambiente, Gestão e Segurança de Trânsito e em Metodologia de Ensino; Consultora, conferencista e autora de artigos e livros na área de Educação para o Trânsito.
Ricardo Alves da Silva - Capitão da Polícia Militar de Santa Catarina, Pós Graduado em Gestão e Segurança no Trânsito, , Membro atual da JARI Estadual de Concórdia - SC, Membro do Grupo Técnico para Estudos de Assuntos de Trânsito da PMSC e Instrutor do Curso de formação de Soldados da PMSC, autor do livro : Código de Trânsito Brasileiro, “tudo o que precisa saber sobre as infrações de Trânsito.
MATRÍCULA E MAIS INFORMAÇÕES: http://www.comuniquecenter.com.br/ Ester Hoegen Fone 047 3026 1556 047 9929 7556 Email: ester@comuniquecenter.com.br

16 de out de 2010

Por que educar crianças e adolescentes para o trânsito?

Estatuto da Criança e do Adolescente 

"Art. 1º Esta Lei dispõe sobre a proteção integral à criança e ao adolescente.

Art. 2º Considera-se criança, para os efeitos desta Lei, a pessoa até doze anos de idade incompletos, e adolescente aquela entre doze e dezoito anos de idade. (...) Art. 7º A criança e o adolescente têm direito a proteção à vida e à saúde, mediante a efetivação de políticas sociais públicas que permitam o nascimento e o desenvolvimento sadio e harmonioso, em condições dignas de existência. (...) Art. 15. A criança e o adolescente têm direito à liberdade, ao respeito e à dignidade como pessoas humanas em processo de desenvolvimento e como sujeitos de direitos civis, humanos e sociais garantidos na Constituição e nas leis.

Art. 16. O direito à liberdade compreende os seguintes aspectos: I - ir, vir e estar nos logradouros públicos e espaços comunitários, ressalvadas as restrições legais; (...) Art. 17. O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, idéias e crenças, dos espaços e objetos pessoais.
 
Art. 18. É dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor".
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8069.htm (acesso em 08/06/2010) O Estatuto da Criança e do Adolescente assegura direitos iguais sem distinção ou discriminação. 

Nos artigos 7º, 15º, 16º, 17º e 18º está destacado que as crianças e os adolescentes brasileiros têm o direito à vida, ao respeito, à dignidade, à saúde, o direito de ir, vir e estar com segurança em locais públicos. Porém, muitos vivem em condições precárias, com vários direitos negados, até mesmo os requisitos básicos para sobrevivência como a segurança ao transitar. Cabe salientar que as leis de trânsito, perante os documentos oficiais, são dirigidas a toda a sociedade brasileira sem limite de idade. No entanto, as crianças e os adolescentes têm sido vítimas da violência viária

As principais causas de morte na faixa etária de 1 a 19 anos, no Brasil, em 2008, são as externas. Entre essas causas externas a violência no trânsito foi a segunda causadora de óbitos entre as crianças e os adolescentes, somando 5.209 vítimas fatais. Observamos também que na faixa etária entre 4 e 14 anos é a principal causa das mortes, somando 1.434. http://viverseguronotransito.org.br/blog/wp-content/uploads/2010/03/Otaliba-Libanio.pdf (acesso em 09/06/2010)  

É preciso lembrar que as crianças e os adolescentes serão nossos futuros motoristas. Portanto a construção de atitudes éticas deve iniciar nesta fase. As aprendizagens e os valores construídos na infância e na adolescência ficam guardados na memória e são usados por toda vida. Além disso, podemos considerar as crianças e os adolescentes grandes aliados em prol da educação para o trânsito. 

A criança orienta o adulto”, certamente o pai atenderá ao pedido de seu filho para colocar o cinto de segurança, para dirigir com mais cuidado. Devemos lembrar, no entanto, que a responsabilidade sobre a segurança do adulto no trânsito não é dela, que está na fase das descobertas, da brincadeira e que a ordem natural é o pai orientar o filho.
 
Irene Rios